Segundatina: Teamfight Tactics





Estamos em tempos de isolamento social (pelo menos alguns de nós), e, em um país continental como o Brasil, isso significa que muitos pequenos provedores de internet sofrem com sobrecarga. É muita gente usando a internet o tempo todo para muitas coisas, o que causa lentidão e afeta, principalmente, o tempo de resposta em jogos online.

Comigo vem ocorrendo exatamente a situação descrita acima. Meu provedor não dá conta de muitos usuários "pendurados" e o tempo de resposta, também conhecido como ping, vai às alturas. Uma solução que encontrei para manter a jogatina online foi o Teamfight Tactis, o que acabou me inspirando a Segundatina desta semana.

O que é

Teamfight Tactics é um auto battler lançado em junho de 2019 pela Riot Games, desenvolvedora e publicadora de League of Legends. Basicamente, um auto battler é um xadrez com personagens. Oito jogadores são colocados em uma mesa onde existe um número limitado de peças à venda. Cada peça tem características únicas como classe ou raça, dano físico ou mágico, e recebe bônus de sinergia se está no tabuleiro com outra peça que faz parte de um mesmo grupo pré-determinado. Ganha quem construir o melhor conjunto de personagens, derrotar os outros oponentes na mesa de xadrez e restar no final.

O gênero auto battler surgiu na China, assim como o novo coronavírus, e se espalhou rapidamente pelo mundo. O primeiro a ser publicado foi o Dota Auto Chess, em janeiro de 2019. Foi um mod com personagens de Dota 2 nesse tabuleiro de xadrez automático e virou uma febre.

Teamfight Tactics (TFT) é exatamente a mecânica de auto battler, mas com personagens e itens de League of Legends. Ele é gratuito para começar, e você pode investir uma grana comprando o passe que libera itens cosméticos como arena, um raio finalizador e avatares.

O vício

Como falei na introdução desta coluninha, pra mim TFT foi uma forma de continuar jogando online "de galera" e sem ter a experiência comprometida. Como a batalha é automática, pra mim é indiferente se os milissegundos de resposta estão em 30 ou 300 (ou até mais que isso). Só sinto o lag afetar nas rodadas em que todos os jogadores da mesa vão pra uma roleta escolher personagens com itens, mas, como a escolha ocorre de baixo pra cima da tabela e há uma ordem, nem assim o atraso atrapalha a estratégia.

E o game acabou me tomando umas boas horas. Há um modo ranqueado, e foi nele que decidi investir. Quando se entende as sinergias entre personagens, conjuntos e todos os bônus, TFT deixa de ser o bicho de sete cabeças que parece à primeira vista. Aliás, no TFT você ganha pontos se ficar entre os quatro primeiros colocados e perde se ficar entre os quatro últimos. Na questão de ranking não há muito segredo.

Onde jogar

Teamfight Tactics está disponível para PC dentro do client de League of Legends, de forma gratuita. Também pode ser jogado em dispositivos Android e iOS de forma gratuita.

Comentários