Considerações após terminar Pokémon Diamond

Há alguns dias postei aqui sobre a minha jornada em um dos jogos que sempre quis jogar: Pokémon Diamond. Após longas 26 horas de jogo, cheguei ao final da história principal e bati a E4.

Infelizmente, exceto pelo Riolu, não me animei tanto com o pós-jogo. O principal fator foi lentidão, como um todo, do gameplay. As batalhas, demoradas demais, acabaram se tornando um pouco chatas, o que me desestimulou bastante. Bom, vou deixar aqui alguns pontos que me deixaram um pouco ‘desapontado’ com Diamond:
• A falta de Pokémon do tipo fogo é o principal. Como acabei escolhendo Piplup sem querer, tive de lidar com Ponyta em boa parte da jornada. E olha que só fui encontrar uma lá pela décima hora de gameplay. Até aí absolutamente nenhum Pokémon de fogo apareceu. Esse foi um grande defeito que não só eu, mas vários jogadores notaram pelo que observei em fóruns que ainda hoje falam dos jogos antigos da franquia. Pelo jeito Platinum corrigiu um pouco a Dex desfalcada de D/P, mas só poderei constatar isso após jogar, o que farei em breve.
• Como citei acima, o pós-jogo não me agradou muito. Há algumas coisas que parecem interessantes, como a captura do Heatran e outros lendários, além de pegar o ovo que contém Riolu, mas não me senti tão estimulado.
• Onde diabos foram parar os itens que restauram PP? Sério. Não sei se foi só comigo, mas não encontrei um bendito Pokémart vendendo Elixir, Ether ou similares. Os únicos que consegui foram encontrados no chão. Imagine a situação do cidadão chegando numa E4, após passar um bom tempo alimentando os monstros à base de frango e batata doce, não ver um só item de recuperação de moves na mochila. Gelei todo. A sorte é que upei meus bichinhos todos até o LV 80, e usei um pra cada membro da Elite ;D

Fora isso, gostei bastante do jogo, e tenho muitos pontos positivos:
• A trilha sonora do jogo é bem bacana, devo destacar. Combinou bem com o clima todo. Só não ganha da minha favorita, que é a de R/S/E, mas já tem lugar garantido no meu coração.
• O enredo me cativou bastante. Todos sabemos que história não é lá o ponto mais forte de Pokémon, mas toda a trama envolvendo os guardiões e o trio lendário foi bem construída. Em Platinum a trama gira em torno de Giratina, e minha expectativa é grande , ainda mais levando em conta que Sinnoh vira uma região mais fria por conta da neve.
• Alguns Pokémon introduzidos a partir de D/P realmente me agradaram bastante, como a pré-evolução do Chimecho, Chingling, e Munchlax, a pré do Snorlax.
• A mecânica do mel nas árvores é simplesmente genial. Depois das cabeçadas nas árvores em G/S/C e nada semelhante ter aparecido na terceira geração, gostei do que foi apresentado com o mel, que se aproveita bastante do relógio para funcionar.
• Por falar em relógio, a transição entre dia/noite e os Pokémon específicos de cada horário é um baita ponto positivo.

Enfim, são vários os pontos que gostei do jogo, como a inserção do Pokétch, o Pokéradar (com o qual consegui um Ditto!). Principalmente por conta da minha história com Diamond, posso dizer que a quarta geração dificilmente será esquecida por mim. Muitos podem considerar a pior até o momento, mas discordo fortemente. Como todas as outras, ela tem seus pontos negativos, mas nada que torne a experiência algo impossível. Se você faz parte dos que pularam a quarta geração, por qualquer que seja o motivo, deixo a sugestão: dê uma chance.

Depois deste post, estou começando a jogar Pokémon Platinum, e quem sabe faça mais alguns posts ou mesmo vídeos sobre a jornada.

Comentários